Como funciona o Controlador de Temperatura

Compartilhe o conteúdo:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O controlador de temperatura, independente de sua composição e características, tem como principal função controlar a temperatura de um ambiente determinado, seja ele uma caldeira, um forno, um silo ou até um refrigerador.

Em todas as aplicações onde seja importante manter um valor determinado ou dentro de uma faixa de temperatura, os controladores estão aptos a trabalhar. Porém precisamos entender alguns pontos sobre eles.

O controle de temperatura depende de uma entrada de sinal compatível com sua construção. Os tipos mais comuns de sensores de temperaturas encontrados no mercado hoje são os conhecidos termopares, principalmente nos tipos J e K, e as termorresistências, como o Pt100 e também alguns termistores.

MODELOS DE CONTROLADOR DE TEMPERATURA

Controlador de temperatura
Controladores de Temperatura N1030, TC4S-14R e N1200, os principais do mercado.

Após receber o sinal vindo do sensor de temperatura, o controlador faz a leitura da informação e pode então atuar sobre uma saída, acionando outro sinal que irá trabalhar para manter a temperatura dentro da faixa definida, ou então o mais próximo possível do valor definido em sua configuração.

Alguns pontos comuns entre os sensores são os sinais de entrada, como por exemplo as entradas por tensão de 0V a 5V ou 0V a 10V. Também existem os sinais de corrente, sendo o tipo mais comum 0 a 20mA, que é muito utilizado para transmissão de informação em longas distâncias, evitando atenuação do sinal e perdas por ruídos.

Nas saídas também vemos alguns tipos comuns de utilização. Um dos modelos mais básicos é a saída a relé, que serve para controlar contatoras, por exemplo, acionando e desacionando uma resistência, etc. E também temos as saídas de tensão, capazes de trabalhar em relés de estado sólido, e as saídas analógicas à tensão e corrente.

Uma outra função que muitos dos controladores possuem é a saída a relé para alarme. Sua principal função é acionar um alerta para o operador quando a temperatura ultrapassa os valores definidos pelo usuário. Por exemplo: uma situação onde você deve manter a temperatura em 100ºC e ela não deve passar de 110ºC. É possível definir um alarme para 105ºC, assim, quando a temperatura do processo chegar no valor definido para o alarme, será acionada a saída de alarme. Nela pode ser ligado um sinaleiro, buzzer ou qualquer instrumento que sirva para alertar o operador, informando a ele que deve verificar o processo pois está acima da temperatura necessária e se aproximando já da temperatura de risco.

CONTROLADOR DE TEMPERATURA COM COMUNICAÇÃO RS485

Alguns controladores também possibilitam a comunicação em rede RS485, permitindo ter um monitoramento do processo e verificar sua temperatura direto em um sistema supervisório, por exemplo. A grande vantagem desse modo de utilização é a possibilidade de manter o controle sobre a temperatura do processo mesmo a distância, não sendo necessário o deslocamento do operador até o produto para conferir se está tudo dentro do esperado.

QUER SABER MAIS SOBRE CONTROLADORES DE TEMPERATURA? SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE!
https://www.youtube.com/rhmateriaiseletricos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *