Partida de motor: conheça os tipos existentes

Compartilhe o conteúdo:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Responsáveis por controlar indústrias de todos os setores, os motores elétricos podem ter sua partida feita em diversas formas diferentes. Cada tipo de partida possui suas características e peculiaridades, e devem ser analisadas de acordo com cada caso.

Se considerarmos os tipos mais comuns de partida, percebemos pontos evidentes de diferença entre cada um deles. A partida direta é a mais simples, porém pode apresentar riscos de corrente de pico, por outro lado o Softstarter é uma opção mais segura, mas que requer um investimento inicial maior.

Quer conhecer mais sobre os diferentes tipos de partida de motor e uma ajuda para definir o melhor para sua aplicação? Leia nosso comparativo abaixo!

PARTIDAS DE MOTOR E SEUS TIPOS

Para motores elétricos, podemos citar três tipos de partida que estão presentes na maioria das empresas: partida direta, partida suave e estrela-triângulo. Essas três formas são as mais encontradas na indústria em geral, e por isso devemos conhecer cada uma delas para saber a mais adequada em cada situação.

PARTIDA DIRETA

Essa é considerada uma das formas mais simples de partida, já que utilizamos apenas os dispositivos de seccionamento para controlar o arranque do motor. Sem componentes muito complexos ou que exijam um investimento alto, os principais produtos utilizados para essa solução são o disjuntor-motor, contatores e relés térmicos.

Nesse tipo de partida, alimentamos o motor diretamente com as fases da rede. Dessa forma, utilizamos o máximo de desempenho do motor desde o momento em que é acionado, fazendo com que tenhamos um torque inicial alto.

Esquema de Ligação de Partida Direta
Esquema de Ligação de Partida Direta

Por outro lado, existem alguns pontos negativos neste tipo de partida. Você deve prestar atenção também nos seguintes detalhes:

  • Só é possível se utilizar partida direta em motores de até 7,5cv (ou 5,5kW);
  • Os motores que utilizam partida direta devem ser acionados sem carga (ou partida a vazio), sendo a carga aplicada somente após o motor atingir sua rotação nominal;
  • A instalação elétrica deve suportar a corrente do motor, mas também deve ser capaz de suportar a corrente de pico da partida, que pode ser 8x a corrente nominal (conforme mostra a imagem abaixo);
Rampa de corrente na partida direta
Rampa de corrente na partida direta

ESTRELA-TRIÂNGULO

Em instalações industriais, especialmente as que estão sobrecarregadas, podemos utilizar uma partida estrela-triângulo como forma de reduzir os efeitos de partida dos motores elétricos.

Porém devemos nos atentar e um aspecto importante antes de escolher a partida estrela-triângulo. Apenas motores com pelo menos 6 terminais e dupla tensão nominal podem ser utilizados, portanto, o motor deve suportar ligações 220/380V ou 380/660V.

Esquema de Ligação em Triângulo
Esquema de Ligação em Triângulo

O acionamento do motor é feito inicialmente ligando o motor na configuração estrela, até que ele alcance uma velocidade próxima da velocidade de regime. Nesse momento a conexão é desfeita e é feita a ligação em triângulo. A troca de ligação durante a partida é acompanhada por uma elevação de corrente, fazendo com que a vantagem da partida estrela-triângulo acabe desaparecendo caso a troca da ligação seja realizada antes do ponto ideal.

Esquema de Ligação em Triângulo
Esquema de Ligação em Triângulo

Durante a partida em estrela, o conjugado e a corrente de partida ficam reduzidos a 1/3 de seus valores nominais. Devido ao baixo consumo, o motor acaba por ter pouco torque inicial, ou seja, é mais adequado a utilização deste tipo de partida em locais cuja partida se dê em vazio.

Gráfico de consumo de corrente em estrela triângulo
Gráfico de consumo de corrente em estrela triângulo

Existem alguns pontos que devemos observar na partida estrela-triângulo:

Vantagens:

  • Custo reduzido;
  • Elevado número de manobras;
  • Corrente de partida reduzida a 1/3 da nominal;
  • Dimensão relativamente reduzida;

Desvantagens:

  • Necessidade de motores com 6 terminais;
  • Partida com apenas 1/3 da capacidade nominal;
  • Tensão de rede e tensão de ligação triângulo do motor deve ser a mesma;
  • O motor necessitar de ao menos 90% de sua velocidade nominal para que durante a comutação, o pico de corrente não atinja valores muito elevados;
Esquema de ligação Estrela/Triângulo
Esquema de ligação Estrela/Triângulo

PARTIDA SUAVE

O Softstarter é responsável por garantir uma rampa suave durante a partida do motor, evitando picos durante o acionamento. Controlando o tempo de subida de tensão e corrente, é possível escolher em que momento o motor deve chegar a 100% de sua capacidade nominal.

Assim, em esteiras, por exemplo, evitamos partidas bruscas que podem ocasionar quebra de produtos que estão sobre elas. Outra melhora é a proteção de dispositivos da mesma rede, já que a corrente é muito mais controlada, evitando um pico que possa ser prejudicial contra outros equipamentos instalados na rede.

Gráfico de corrente na partida suave
Gráfico de corrente na partida suave

Através de uma ponte de tiristores, o softstarter faz o chaveamento da tensão, de forma que o motor receba ela de forma crescente. Assim, garantindo uma aceleração regular e sem grandes picos de corrente na sua partida.

Diagrama de blocos de softstarter
Diagrama de blocos de softstarter

O tempo que o motor levará para ir de 0 a 100% de sua capacidade depende da necessidade do usuário. Cada aplicação tem um propósito, e assim, você pode configurar sua própria rampa de partida, dentro dos tempos determinados pelo modelo de softstarter que escolher.

O mesmo funciona para a parada do motor. Através da softstarter, pode se configurar uma rampa que fará o motor desacelerar lentamente, evitando possíveis problemas com paradas bruscas que possam ocorrer.

Veja abaixo o exemplo de uma esteira com acionamento por partida direta, e depois, a mesma esteira utilizando a partida com um softstarter da ABB:

ANÁLISE DAS FORMAS DE PARTIDA DE MOTOR

Considerando as três formas de partida de motor mostradas acima, comparando suas características, vantagens e desvantagens, podemos analisar o modo mais indicado para uma aplicação.

Comparativo de corrente nas partidas de motor
Comparativo de corrente nas partidas de motor

Por sua possibilidade de configuração de rampa de partida e parada, bem como não causar um pico de corrente na rede, a partida por softstarter leva vantagem em relação as demais. Embora seja uma solução que requer um investimento inicial um pouco mais alto, o softstarter garante uma segurança e resultados melhores ao longo do tempo, e dessa forma acaba tendo um custo-benefício superior aos demais.

E você, quais tipos de partida de motor já utilizou? Conhece alguma outra forma de partida que também é muito utilizada na indústria? Conta aqui nos comentários!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *